Buscar
  • Patrick Wandelli

Transformações que podem mudar a Hotelaria


1. Abertura de portas via Bluetooth

Algumas Redes Hoteleiras estão tentando se adequar aos novos protocolos mundiais de limpeza com a implementação, por exemplo, do sistema de abertura de portas dos quartos com os smartphones dos hóspedes. Além dessa função, algumas outras funcionalidades são possíveis como: controle de temperatura; troca de canais da Tv; e dimerização da iluminação.

Atualmente a maioria das localidades trabalha com os obsoletos cartões magnéticos ou os de aproximação (RFID) que, muito provavelmente, continuarão a ser usados pelos hotéis. Entretanto, terão que estar constantemente sob vigilância, realizando a devida higienização, para maior segurança do cliente.

Que a tecnologia de abertura de portas via bluetooth venha para ficar de vez nessa área, considerando que, antigamente, pelo meu ponto de vista, já era perturbador quando o cartão desmagnetizava ou dava algum tipo de defeito, o que restava ao hóspede uma longa caminhada pelos corredores e halls do Hotel até a recepção para solução do problema. Nesse sentido, a tendência é piorar ainda mais devido a necessidade de sempre estar desinfetando os cartões antes de serem usados.

Além disso, muito provavelmente, veremos cada vez mais pagamentos feitos via aproximação, reconhecimento facial e muito mais, a fim de evitar o contato direto.

2. Tecnologia em prol da Saúde e Limpeza

A tecnologia vem sendo de grande valia para todos os mercados e, na hotelaria, não seria diferente. Já existem aplicativos que avisam ao indivíduo se ele esteve em contato com alguém contaminado ou não. O mundo da Hospedagem está de olho nessas inovações para poder agir da melhor maneira possível.

Há rumores na área de que terão aplicativos que façam com que os visitantes baixem, previamente, a sua hospedagem, anexando seus certificados de imunidade à doença e optando pela concordância, ou não, das novas políticas de limpeza e segurança de ordem mundial. Todos estarão submetidos à realização de testes in loco para verificação de contaminação, ou não, podendo, inclusive, ser negada sua entrada ao Hotel.

Vale dizer que, essas medidas já estão sendo tomadas em alguns países da Europa. Dessa forma, certificações e selos que garantam a segurança e o cumprimento das novas normas nos Hotéis certamente farão diferença na hora de escolher onde ficar.

Outras tendências como raios UV, vaporizadores elétricos e luz ultravioleta podem também apresentar soluções ou, até mesmo, fazerem parte da obrigatoriedade do “novo normal” da hotelaria.

3. Low Touch Experience

Tradicionalmente, o hall de entrada dos Hotéis eram locais de grandes aglomerações e de muita interação entre pessoas. Isso não existirá mais, ou pelo menos, enquanto não houver vacinas e/ou remédios contra a cura do coronavírus.

Todas as áreas que antes eram desenhadas para esse tipo de contato, terão que ser redesenhadas à moda, visando o distanciamento e isolamento social das pessoas. Assim, restaurantes terão de suspender os famosos bufês, passando a oferecer apenas serviços à lá carte, utilizando-se de máscaras e álcool gel, sendo estes, itens obrigatórios em todos os ambientes a partir de agora.

Haverá limitação de pessoas por ambiente, sinalizações para mobilizar o distanciamento e readequação, ou retirada, dos móveis para desestimular interações, além de todo processo de higienização já anteriormente abordado.

O Restaurante será um dos mais afetados, sendo necessária a: 1. Adequação ao café da manhã no quarto; 2. Marcação de horário para visita ao restaurante, com mesas distantes umas das outras; e 3. Controle interno, com a devida higienização e descontaminação externa, de todos alimentos e bebidas que entram no hotel.

4. Controles de Acesso

A nova tendência será o check in e check out feitos através do celular, a fim de minimizar o contato com áreas comuns, como já havia sendo realizado em algumas hospedagens para agilização do processo. Esse procedimento deve se estender para outras funções como o serviço de quarto e a automatização deste, como vimos no 1º tópico.

Muito provavelmente, veremos grandes redes hoteleiras investindo em ter seus próprios aplicativos para disponibilizar menus, pagamento, atividades e diversas outras funções, com o objetivo de garantir maior segurança ao hóspede.

O controle de acesso mais comum de qualquer hotel são seus elevadores e, cada vez mais, veremos aqueles que não precisamos apertar o botão. Essas e outras tecnologias que abrangem o mundo da inteligência artificial, estarão cada vez mais presentes em nossas vidas. Portanto, nota-se que a pandemia antecipou a chegada das tecnologias que veríamos talvez em 5, ou até mesmo, 10 anos à frente.

5. “Novo Normal”

É sem precedentes o período que estamos vivendo. Não sabemos o que de fato irá acontecer e por quanto tempo. Fato é que não acabará até encontrarmos a cura ou, então, meios efetivos de minimizar consideravelmente sua forma de se multiplicar.

Dessa maneira, é provável que, caso demore mais do que estamos esperando, algumas mudanças, mesmo que momentâneas, se tornem definitivas a posteriori. Assim, teremos uma nova forma de hospedagem, da mesma maneira que, desde a ocorrência do 11 de setembro, é feito um procedimento mais rígido de segurança nos aeroportos.

Afinal, não sabemos a dimensão que isso tudo pode chegar e até que ponto todas essas transformações acontecerão ou serão necessárias. Nesse momento, nos resta ter empatia, resiliência e acolhimento ao próximo, acreditando na hospitalidade que jamais deixará de existir.

Seguimos juntos! Seguimos em frente!

Patrick Wandelli

Gostou do artigo? Curta, compartilha com amigos e família. Visite nosso site.


Leia também: Hotelaria em Tempos de Pandemia

143 visualizações3 comentários

CNPJ 26.131.836/0001-19

Rio de Janeiro | Brasil

@2017 WP Hotelaria. Todos os direitos reservados.

SOLICITE SEU ORÇAMENTO